ESPECIAL

Por que algumas emoções nos arrepiam?

Pode parecer estranho, mas, mesmo quando a emoção que causa arrepio é boa (um beijo no cangote, por exemplo), a reação da pele significa que o corpo está alerta e pronto para se defender. Isso é óbvio quando se trata de um susto ou um medo. Mas, no caso de um beijo, o que arrepia é a surpresa de ser tocado em um ponto incomum. Não po racaso, quando nos tocamos no mesmo ponto não nos arrepiamos, porque nosso cérebro não consegue se enganar. “Em nossos ancestrais, essa resposta fazia com que parecêssemos maiores, pois os pelos eriçados geram, em que vê, a impressão de que somos maiores do que de fato somos”, diz o fisiologista Gilberto Fernando Xavier da Universidade de São Paulo (USP). A mesma resposta surge quando estamos com frio. Mas, nesse caso, a explicação fisiológica é outra. A queda da temperatura é captada pelas inúmeras terminações nervosas existentes na pele, que provocam um movimento reflexo de contração muscular. “O eriçamento dos pêlos faz com que haja uma maior camada de ar com pouco movimento próximo à superfície da pele. E o ar é um excelente isolante térmico. Assim, ao eriçar o pêlo, os animais e nós, humanos, estamos aumentando o isolamento térmico e perdendo menos calor”, afirma Gilberto.

Yuri Vasconcelos, Revista Vida Simples, Editora Abril, dezembro de 2004