LI, VI, OUVI, ESCREVI

A SÍRIA… LEMBREM-SE DA SÍRIA

Encontrei uma emblemática notícia hoje e repasso para a consideração de cada um. Um gesto complexo. A realidade do sequestro ainda não é muito clara, mas é importante fazer uma leitura da situação toda. A Síria tem um caldeirão de interesses borbulhando. E muita gente sofrendo. E muita gente morrendo. É preciso que a comunidade internacional não se esqueça disso.

Embaixador palestino na Espanha se oferece como refém em troca da libertação de doze freiras na Síria

Musa Amer Odeh, ofereceu-se, nesta terça-feira, 3 de dezembro, como refém para garantir a libertação de doze freiras que foram sequestradas na cidade cristão de Ma’lula e estão retidas ao norte deste local. Amer expressou preocupações a respeito das religiosas “não como político, mas como um ser humano”, durante um encontro com a imprensa na sede da embaixada. Ele fez um apelo aos sequestradores, sem saber quem eles qualquer seja “o partido ou religião” para que salvem suas vidas e “cuidem de sua dignidade”.

EP/InfoCatólica

“Eu não conseguia dormir desde que eu ouvi a notícia”, disse o embaixador. “Não há nenhuma religião no mundo que permite o sequestro de freiras que ajudam os necessitados “, acrescentou . Além disso, Amer disse que “como representante da Terra Santa ” estou à disposição das freiras sequestradas. “Estou disposto a mudar-me para a Síria e ser trocado por elas. Que me levem como refém”, disse o embaixador.

Combatentes islâmicos Nusra Front, ligados à Al Qaeda, assumiram na segunda-feira, a antiga cidade de Ma’lula após lutar contra as forças leais ao presidente sírio, Bashar al Assad. O embaixador junto da Santa Sé, Mario Zenari, disse que as freiras havia sido transferidas para uma cidade 20 quilômetros ao norte, mas não confirmou se é um sequestro ou uma evacuação.

“Eu quero que a minha voz para alcançar os sequestradores”, explicou . “Estou disposto a ser trocado por elas para abrir o caminho para a reunião no meio de um conflito sangrento absurdo, de ódio e de destruição”, acrescentou. O embaixador aproveitou a oportunidade para exigir a libertação de dois outros bispos, sequestrados em abril passado , na cidade de Aleppo . “Na Palestina, temos sensibilidade para com aqueles que se sacrificam para os necessitados, porque nós sabemos o que isso significa “, explicou Amer.

Crianças em Israel

Durante a reunião, o representante palestino também pediu que a Síria liberte todas as crianças e as mulheres detidas durante o conflito. Ele também aproveitou a oportunidade para pedir ao governo de Israel para fazer o mesmo com as cerca de 350 crianças palestinas detidas em suas prisões . “Lembrem-se que há pessoas que sofrem na Síria e na Palestina”, expressou o embaixador. Amer Odeh disse que seu apelo é devido ao seu respeito pela vida das freiras, que oferecem suas vidas no serviço aos pobres e necessitados, independentemente da religião que professam.

Na verdade, o representante palestino durante sua posse como embaixador nas Filipinas, em 1993, participou da libertação de duas freiras espanholas, Fátima Uribarren e Julia Forrester, sequestradas em Sulu por três guerrilheiros pertencentes a uma cisão da Frente Moro de Libertação Islâmica ( FML ).

www.infocatolica.com

Rafael Vieira, 3.12.2013