NOVIDADE

ACHA QUE É FICÇÃO? A ÁGUA ESTÁ CARA E NA BOLSA DE VALORES

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Muita gente ainda achando que a água não é finita. Ela pode acabar ou custar muito caro. Leia que toque interessante do Diretor da revista italiana “Internazionale”.

ECONOMIA
Água
Giovanni De Mauro, diretor da Internazionale
6 de maio de 2021

Michael Burry é o gerente de um fundo mútuo que em 2005 conseguiu prever o colapso do mercado imobiliário dos Estados Unidos e obteve um lucro de 489% com um lucro de US $ 2,69 bilhões.

Ele também ficou famoso graças a The Big Bet, o filme baseado no livro do jornalista Michael Lewis que reconstrói a crise financeira de 2008: cinco trilhões de dólares foram queimados apenas nos Estados Unidos (principalmente no setor imobiliário e de previdência) e perderam o trabalho oito milhões de pessoas. Nos créditos do filme consta que Burry, interpretado por Christian Bale, se aposentou e decidiu apostar tudo em uma coisa: a água.

Na indiferença quase geral, no final de dezembro foram vendidos os primeiros contratos futuros, dando a oportunidade de apostar na bolsa de valores no preço da água. Alguns argumentam que desta forma os produtores agrícolas serão capazes de se proteger de mudanças repentinas no custo dos recursos hídricos. Enquanto outros estão preocupados que os recursos de todos possam ser comprados ou vendidos na bolsa de valores e explorados para especulação financeira.

Enquanto isso, o preço da água ainda está subindo. Não só daquele para uso agrícola listado na bolsa de valores, mas também da água que sai das torneiras: uma investigação do Guardian revelou que entre 2010 e 2018 seu preço em doze cidades americanas aumentou em média 80 por cento.

O resultado é que milhões de pessoas não conseguem pagar suas contas e ficam sem água encanada. A situação é tão grave que o estado de Nova York teve que declarar uma moratória à suspensão do fornecimento para uso doméstico.

Uma pesquisa da Universidade Cornell calculou que, se a moratória tivesse sido aplicada em todo o país, quase meio milhão de infecções covid e pelo menos nove mil mortes poderiam ter sido evitadas.

Texto original

https://www.internazionale.it/opinione/giovanni-de-mauro/2021/05/06/acqua-borsa-futures