LI, VI, OUVI, ESCREVI

ATAQUE AUMENTARÁ O SOFRIMENTO DOS SÍRIOS

A revista “Popoli” publicou entrevista com o padre Adolfo Nicolás,  Superior da Companhia de Jesus. Ele considera completamente fora de propósito que os Estados Unidos se sintam a vontade para levar adiante o planejamento de um ataque à Síria. Interrogado se a comunidade internacional não tem o dever de se manifestar contra os ataques químicos na Síria, Nicolás respondeu:

Trata-se de considerar três aspectos diferentes, que devem ser claramente separados.

O primeiro tem a ver com o fato de que qualquer abuso de poder deve ser condenada e rejeitada . E, com todo o respeito ao povo dos Estados Unidos, acredito que a intervenção militar que está sendo preparada é um abuso de poder. Os Estados Unidos da América deve parar de agire e reagir como o se irmão mais velho do bairro do mundo. Isso, inevitavelmente, leva ao abuso,  ao assédio e  à intimidação sobre os membros mais fracos da comunidade internacional.

O segundo é que, se houve o uso de armas químicas, ainda temos a obrigação de mostrar claramente ao mundo qual grupo no conflito usou e qual grupo não tem usado. Não é suficiente que alguns membros do governo do país que deseja intervir venha emitir um veredicto sobre os culpados. Eles têm que demonstrar ao mundo que foi assim, sem nenhuma dúvida, para que o mundo possa confiar neles. Essa confiança hoje não existe e já  começou a especulação a respeito de outros fundamentos nos Estados Unidos realizar a intervenção planejada.

E o terceiro é que os meios considerados adequados para punir o abuso não podem danificar ainda mais as vítimas desse abuso, uma vez provado que isso realmente aconteceu. A experiência do passado ensina-nos que é praticamente impossível (mesmo que chamar as vítimas com o eufemismo de “danos colaterais” ) evitar que isso aconteça e o resultado é sempre o aumento do sofrimento dos inocentes presentes no conflito. Nós todos sabemos que a grande preocupação dos Sábios e dos fundadores de todas as tradições e culturas religiosas era “como reduzir o sofrimento humano”. É extremamente preocupante que, em nome da justiça, estejam planejando um ataque que vai aumentar o sofrimento das vítimas.

Foto e Arte: revista Popoli

http://www.popoli.info

Rafael Vieira, 2.9.2013