LI, VI, OUVI, ESCREVI

AUDIÊNCIAS PARTICULARES COM O PAPA FRANCISCO

Conforme o combinado no Facebook como “Desafio Fraterno”, publico o que os amigos disseram que diriam ao Papa Francisco se tivesse a oportunidade de estar a sós com ele por 5 minutos. Agradeço a todos que participaram e espero que, de algum modo, esses exemplos ajudem a compreender melhor o momento que se vive na Igreja e no mundo.

“Atendendo ao desafio fraterno,  e acreditando que este imaginário encontro fosse também uma oração já que ele é o representante dEle entre nós, eu ousaria pedir que a Igreja  cuidasse mais da maturidade dos sacerdotes – não só da formação intelectual, mas do amadurecimento na fé e a firmeza de personalidade –  e assim, eles estariam mais preparados para as tão necessárias e escassas ações pastorais junto as  famílias, principalmente aos pais de família. Promovessem menos “grandes encontros” e mais encontros pessoais. A prática pastoral precisa se aproximar do belíssimo Magistério no tocante a família e a preparação dos jovens para o matrimônio e vida familiar.

Maria Doris Cipriani Magalhães

“Eu diria ao Papa Francisco: ‘Quão grande é o amor de Deus por nós em nos ter dado um pastor como o senhor'”.

Raysa Carvalho

Papa Francisco, é uma alegria estar com o senhor. Cada dia mais, nos surpreendemos, seja andando de ônibus após a eleição como sumo Pontificie, seja, telefonando para católicos que enviam cartas com temas delicados, mas nesse 5 minutos contigo, gostaria de pedir duas coisas que acho essencial para Igreja. São elas: alegria e comunicação.

Papa Francisco: precisamos aprender novamente a ser felizes… as vezes, vejo que complicamos tanto as coisas… imaginamos que para ser feliz é necessário ter roupa de marca, um carro do ano, um emprego estável, e uma familia linda… enfim… é isso, o mundo complicou a felicidade… ensina-nos a ser alegres e simples!

Por fim peço pela comunicação. Papa Francisco: vivemos num mundo da comunicação, da tecnologia a nosso inteiro dispor.., mas nos falta muito na comunicação. Não sabemos falar das coisas do coração, não sabemos expressar em palavras sentimentos profundos, muitas vezes não comunicamos o essencial. Peço ao senhor, amado Papa, que nos ensine a comunicar, mesmo que as vezes, não seja necessário dizer nenhuma palavra, apenas comunicar com o coração e com olhar. Esses são os meus dois pedidos e meu muito obrigado.

Fábio Machado

Se pudesse ficar 5 minutos com o Papa Francisco, pediria a ele que me ajudasse a aumentar minha fé. pediria e ele uma benção. E me colocaria em oração pelo trabalho dele”.

Luciano Mancuso

“Eu diria ao Papa Francisco que gostei dele desde o momento em que ele pronunciou as suas primeiras palavras pedindo uma oração do povo para ele. Diria que naquele momento eu olhei o rosto dele e para o sorriso dele e me senti acolhida por minha Igreja através da serenidade e paz que ele me transmitiu com todo o seu carisma.

Pediria a ele também uma bênção e finalizaria contando que rezo por ele e agradeço a Deus e a Maria pela oportunidade de sentir a Igreja tão perto por intermédio de um representante simples e muito generoso”.

Yraimar  Rezende

“Se eu pudesse falar com o Papa Francisco diria a ele do bem que ele está fazendo a Igreja, embora ele esteja se valendo dos documentos e da doutrina da Igreja para reafirmar nossa identidade cristã católica, ele tem a ousadia do Espírito para fazê-lo. Enquanto muitos se vêem engolidos pelas ondas turbulentas de um mundo pragmático, o Papa caminha sobre as águas irriquietas com serenidade, exortando mais pela simplicidade de vida e pelo desprendimento com ousadia evangélica.

 Albinê Cândido

“Se eu tivesse a oportunidade de falar com Papa Francisco por 5 minutos, falaria com ele sobre o meu desejo de entrar para o sacerdócio. E pediria ele alguma ajuda com ao reconhecimento de nulidade do meu casamento”.

Andre Luis Morais Alves

Querido Papa Francisco,

Gostaria de repetir para você a enigmática frase que Jesus disse ao Santo Pobre de Assis, “Vai, Francisco e reconstrói a minha Igreja!”.

Mas sei que você já carrega essa missão, desde o momento em que, em seu primeiro pronunciamento, afirmou “como seria bom uma Igreja pobre, para os pobres”.

Então gostaria de lhe desejar muita coragem para enfrentar as resistências e dificuldades inerentes às mudanças tão necessárias em nossa Igreja!

Mas também sei que Deus está com você e lhe reveste de toda a força… e que você tem chamado todos nós jovens a também não ter medo e aceitar o desafio de Jesus!

Assim, desejo-lhe que a Paz de Cristo esteja sempre com você… entretanto, é só olhar para o seu sorriso fácil, seus acenos generosos e o carinho paternal que acolhe todos que se aproximam de você e perceber que você já é um verdadeiro instrumento da Paz de Jesus!

Assim, gostaria de dizer apenas que todos os dias tenho rezado por você, para que o Santo Espírito de Deus seja sempre luz no seu caminho e que Maria, Nossa Bondosa Mãe, cubra-lhe com seu manto protetor.

Deus está contigo e é muito bom saber que é você quem está a conduzir a nossa Igreja!

Leonardo Mendes Amorim

“A Igreja precisava de um pastor assim: que une, compreende, ama, perdoa, carrega no colo. Sem pedestal, com humildade, sandália nos pés e caminhando junto do povo. Como Jesus fez”.

Joanita Monte Alto

“Olhe com amor para o “O Evangelho Secreto da Virgem”! Ninguém poderia nos atacar (vendo as imagens dos que  têm olhos, mas não vêm…ouvidos…não ouvem…) No Evangelho, é o Verbo. Lembre-se que P. João Rezende Costa fez na revista “Vida Pastoral” dois artigos para tirar esse culto indevido (o segundo não conseguiu publicar).

Meu abraço!

Daniel Tamassia

Eu gastaria no máximo dez segundos pedindo as bênçãos dele, e os quatros minutos e cinqüenta segundos restantes gostaria de ouvi-lo, pois as palavras dele são de uma suavidade angelical.

Rodrigo Castro

Rafael Vieira, 179.2013