LI, VI, OUVI, ESCREVI

COMO SER FELIZ EM UM MUNDO LOUCO

Estou resignado. Devo confiar em alguém. E isso, é claro, comporta riscos. Fazer o que? Eu acompanho uma fanpage italiana no Facebook que é um fenômeno de audiência: quase um 1 milhao e duzentas mil pessoas já curtiram a página. O autor, que desconheço, faz com extrema maestria algo que eu gostaria de aprender. Ele “garimpa”matérias jornalísticas e as reapresenta de modo que possa provocar discussões quentes sobre política interna e internacional. Ainda que tenha esse tom de engajamento, ele posta fotos artísticas e pensamentos de grandes poetas, escritores, políticos. E ele trabalha muito, pois aparecem várias postagens quase todos os dias. Eu acabei confiando em seus critérios e na capacidade dele de impedir que venha lixo cultural para aquele espaço. Hoje, encontrei lá um texto que que parece saído de um livro de autoajuda, mas, como tenho confiado – com ressalvas – em quem coloca conteúdo em “Informazione Libera”, eu repasso para você. Um texto que, no mínimo, faz pensar.

O HOMEM MAIS FELIZ QUE EU CONHEÇO

John é um amigo meu.

Ele é um trabalhador.

Ele instalou a minha máquina de lavar louça.

Ela é único porque já estabeleceu o seu próprio caminho,

mas é o homem mais feliz que eu conheço.

Joga hóquei quatro noites por semana

e está sempre sorrindo. Aqui John nos dá alguns de seus segredos.

John Bilyk

(henrymakow.com)

 

Como ser feliz em um mundo louco

A vida é, felizmente, na maior parte do tempo, um jogo mental. Vivemos, de certo modo, em nossas cabeças. E por isso, podemos criar a nossa realidade.

A vida é, literalmente, o que fazemos. Eu digo a mim mesmo: imagina se eu fosse um milionário bondoso e apreciasse as coisas simples da vida como caminhar pelo parque e ali dizer a mim mesmo que sou o dono daquele lugar. Jardineiros cortam a grama e posso mandar construir uma pista somente para mim. E como que sou um cara legal, então poderia compartilhar minha terra livremente com todos. E como agradecimento, as pessoas podem querer construir uma estátua, mas eu diria que não. A vida seria muito diferente se tudo isso fosse verdade?

O poder desta vida reside no não-materialismo. A dizer não às coisas. Estar satisfeito com o que se tem. Viver uma vida simples. Eu não quero um carro caro ou um telefone da moda. Eu não quero uma viagem para o Havaí. Eu não quero fama, fortuna ou mesmo amor. Não cobiçar. Basta aceitar as coisas como elas são. Muitas coisas são, na verdade, supervalorizados.

Perceba que a vida de fora de sua cabeça está, na maioria das vezes, fora do seu controle. As condições nas quais você vive são fruto da sua decisão e de outras pessoas. decidir. Se você for contratado, demitido, promovido, rebaixado, preso ou liberado, tudo isso pode depender de outras pessoas. A vida favorece alguns de nós e não outros. A única coisa que você pode fazer é ser a melhor pessoa que você pode ser, tendo fé que Deus está conduzindo você a um certo caminho por uma razão.

Que o amor seja o critério que orienta sua vida. Se você se considera como uma pessoa amável, procure agir como alguém que é amável. Faça alguma coisa para melhorar a vida das pessoas ao seu redor. Beije aqueles que você ama. Varre a calçada de seu vizinho. Dê biscoitos aos seus vizinhos. Seja qual for a sua capacidade, tente compartilhá-la. Não deixe que o dinheiro guie suas ações. Seja o oposto dos banqueiros.

“Melhorar a vida dos outros” não se limita aos seres humanos. Seja gentil com os animais, não vai custar nada e você vai se sentir bem. Acariciando o cão é uma coisa boa para você e seu cão. Mesmo se você não tiver animais de estimação, dê um momento de alegria ao alimentar os pássaros.

Ter fé em Deus e viver como se Deus estivesse assistindo. Suas ações são importantes, mesmo que ninguém parece notar. Apresenta a Deus, aquilo que você faz. Isso é importante para nós que fazemos, admitamos ou não. Viver uma vida imoral não vai levar você a sentir-se bem consigo mesmo.

Ouça o que o que sua consciência, seu coração e sua barriga têm a dizer. Deus nos fala através dos sentimentos. Quanto mais você está em sintonia com a sua alma, mais Deus irá guiá-lo ao longo do caminho de sua vida. Quando suas ações corresponderem aos seus pensamentos, então não haverá consistência em sua vida, e consistência significa menos estresse e mais saúde.

Seja grato pelo que você tem. Todos os dias. Agregue valor ao seu tempo livre, e construa uma vida fora do trabalho. Se você soubesse que está prestes a ser preso, ou a ser vítima de um desastre natural que vai levá-lo para muito longe, o que faria com o tempo que lhe resta? Viva como se fosse realmente assim. Agregue valor aos seus momentos com as pessoas que você ama. Dê valor a todos os momentos em que você não está com dor .

Esteja ciente do que está ao seu redor. Quanto mais nos concentrarmos sobre nós mesmos, mais estaremos propensos a ficarmos deprimidos. Você não pode ser grato se perceber as coisas. Admire a beleza e aprecie a bondade no mundo.

Buscar e aceitar a verdade. Não só vai ajudá-lo a não concentrado em si mesmo, mas pode ajudá-lo a a reconhecer o sentido do mundo. A rocha da verdade é algo estável para segurar os momentos de incertezas.

E, finalmente, seja seu melhor amigo. Pratique a auto-disciplina. Não assista TV. Não fume. Não tenha hábitos destrutivos . Esforce-se para melhorar a si mesmo. Alimente-se de forma saudável, tire cochilos, faça movimento e não fale sobre você mesmo, com tons negativos.

Seja gentil com os outros e consigo mesmo. Dê a si mesmo o crédito por ter chegado até aqui. Afinal de contas, somos apenas meros humanos .

Fonte : http://henrymakow.com/

Rafael Vieira, 18.2.2013