NOVIDADES

DESTAQUES DE FATOS OCORRIDOS NO MUNDO NOS ÚLTIMOS DIAS

Estamos entre os destaques da revista “Internazionale”. Observem o modo como os redatores fazem um balanço de nossas eleições municipais.

Nigéria
O número de vítimas do ataque jihadista em 28 de novembro contra camponeses que trabalhavam nos campos próximos a Maiduguri, no estado de Borno, no nordeste do país, atingiu pelo menos 110 vítimas. O massacre ocorreu no dia das eleições administrativas no estado, as primeiras desde o início do levante jihadista em 2009. O ataque não foi reivindicado, mas dois grupos atuam na região, o Boko Haram e o Estado Islâmico na África Ocidental.

Etiópia
Em 28 de novembro, o primeiro-ministro Abiy Ahmed anunciou que o exército assumiu o controle de Mekelle, capital da região dissidente de Tigrai, concluindo a ofensiva militar iniciada no início deste mês. O número de mortos na ofensiva é desconhecido, mas mais de 43.000 habitantes da região se refugiaram no Sudão.

Irã
Em 30 de novembro, o funeral do físico nuclear Mohsen Fakhrizadeh, um dos principais líderes do programa nuclear iraniano, morto em 27 de novembro enquanto viajava de carro perto da capital, aconteceu no Ministério da Defesa em Teerã. O presidente Hassan Rohani culpou Israel pelo ataque.

Afeganistão
Pelo menos trinta soldados morreram e 24 ficaram feridos em 29 de novembro em um ataque suicida com carro-bomba a uma base militar na província de Ghazni, no leste do país. O ataque não foi reivindicado, mas os combates entre o exército afegão e os rebeldes do Taleban são frequentes na província.

Brasil
Os partidos de centro-direita venceram as eleições locais em 29 de novembro, estabelecendo-se também nas duas metrópoles do Rio de Janeiro e de São Paulo. Eduardo Paes, dos Democratas, foi eleito prefeito do Rio de Janeiro, enquanto o prefeito cessante Bruno Covas, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), foi confirmado em São Paulo. Em vez disso, os candidatos de esquerda e extrema direita apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro foram derrotados.

França
Em 30 de novembro, os quatro policiais envolvidos no espancamento em Paris de um produtor musical negro, Michel Zecler, foram indiciados e dois deles também presos. O caso agravou as tensões vinculadas a um artigo da nova lei de “Segurança Global”, que pune a disseminação do rosto e qualquer elemento identificador dos policiais em ação. Em 28 de novembro, mais de 130.000 pessoas participaram de uma manifestação em Paris contra a lei e a violência policial.

Suíça
No dia 29 de novembro, foi rejeitado um referendo com o objetivo de impor uma maior responsabilidade às empresas em termos de respeito pelos direitos humanos e pelo meio ambiente, apesar da aprovação de 50,7% dos eleitores. A iniciativa foi rejeitada pelos eleitores de mais da metade dos vinte e seis cantões suíços.