LI, VI, OUVI, ESCREVI

GASES DE UMA VACA PODE ALIMENTAR O MOTOR DE UM CARRO

Passei seis dias na Espanha (11 a 16 de outubro) e o sufoco das andanças (Barcelona/Taragona/Madri) não me possibilitou muitas leituras, no entanto, para “compensar” o atraso de atualizações no blog, trouxe três curiosidades das revistas espanholas: a publicação de uma descoberta de pesquisadores argentinos sobre o poder do “pum” das vacas; as adaptações galegas do famoso festival de cerveja da Baviera e o trecho de uma conversa pra “boi dormir” com o Rafa Nadal. Aproveite!

Gases de gado pode alimentar o motor de um carro

Uma vaca emite cerca de 300 litros de metano por dia pode ser usado para sustentar a energia de uma geladeira com capacidade de 100 litros, a uma temperatura compreendida entre dois e seis graus em um dia. O exemplo foi dados pelos investigadores do National Institute of Technology Agrícola da Argentina, que conseguiram coletar, purificar e comprimir gases emitidos pelo gado para usar como fonte de energia alternativa. Até um carro poderia funcionar com esse biocombustível .

Para capturar o gás, os técnicos do INTA utilizadas num sistema de tubagem que se comunicava diretamente com o interior do estômago e a cavidade contendo metano capaz de encher um saco de plástico, em formato de mochila, que estava localizado na parte de cima do animal. Como indicado pelo coordenador do projeto, a quantidade de gases recolhidos varia de acordo com o alimento ingerido e com o tamanho da amostra. Uma vaca adulta, por exemplo, emite cerca de 1.200 litros por dia, dos quais entre 250 e 300 são metano. Porque o animal gera gases diferentes, a iniciativa propõe a utilização de um composto industrial como monoetanolamina de 25% para remover o dióxido de carbono e sulfureto de hidrogénio e purifica-se para se obter uma concentração de cerca de 95 % de metano .

Além de fornecer uma resposta à falta ou escassez de fontes de energia sustentáveis​​, esta iniciativa visa a reduzir a quantidade de gases de efeito estufa lançados na atmosfera. Não é de surpreender, de acordo com um relatório da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), que as emissões associadas com o gado contam nas cadeias de produção como 14,5% de todas as emissões causadas pelo ser humano e, entre as principais fontes, estão as produzidos durante a digestão das vacas ( 39%) e a decomposição do estrume (10%). A este respeito, Berra afirmou que pretende “aproveitar a fermentação anaeróbica que ocorre dentro do ruminante para as energias renováveis ​​e implementar um mecanismo para reduzir gases de efeito estufa”.

www.muyinteresante.es

Uma moda de espuma e cevada

Mar Yuste

Tiempo, 15 de outubro de 2013

A fabricação da premium e das cervejas artesanais tem crescido como a espuma… da cevada. Após as tendências recentes em convidá-lo para provar diferentes tipos de água ou saber mais sobre os benefícios do vinho e dos taninos,  chegou tempo da loira, das morenas e das negras. A moda da cevada é uma tendência que veio para ficar. Se não, diga isso para os fãs do Oktoberfest, o maior festival de cerveja do mundo, realizada todos os anos em Munique. A festa bávara em que, graças aos seus enormes jarros, milhares de visitantes podem beber quase sete milhões de litros de cerveja.

Mas o ambiente ao vivo Wiesn não está só na Alemanha. O Oktoberfest é replicado em países como China, Brasil, Bélgica, Peru, Austrália, Inglaterra ou nos Estados Unidos, entre outros. E, claro, na Espanha. O de Zaragoza não coincide com o festival de Pilar. Entre 50.000 e 60.000 pessoas visitam esse festival a cada ano. Eu sigo os passos do de Mallorca, o de Madrid e o de Málaga. Em Valência, o festival é realizado duas vezes por ano (abril e setembro), em Calella, Barcelona, se faz o mais antigo e em Calpe, no Alicante, se realiza o maior da Espanha. Mas em todos, você pode beber cerveja e desfrutar da tradicional salsicha alemã de porco ou do queijo Rottaler .

============================


TENISTA


Rafael Nadal


Este é o novo número um do mundo do tênis após o torneio em Pequim. Não é a primeira vez que ele faz isso. O espanhol já foi duas vezes antes: em 2008 e 2010.

“Eu tenho mais do que eu sonhei “

Depois de jogar a final de Pequim tornou-se o novo rei da quadra pela terceira vez em seus 27 anos de vida. Rafa Nadal (Manacor, Mallorca, 1986) é, provavelmente, o melhor atleta espanhol de todos os tempos, e parece que ele está aqui para ficar. Já acumulou 13 títulos de Grand Slam e faltam apenas quatro para chegar recorde de 17 do suíço Roger Federer, número que parecia impossível há um ano atrás , quando ele estava deitado no sofá de uma lesão no joelho.

Você está ciente de que ele pertence a uma das melhores gerações da história ?

Eu não posso dizer isso, porque estou envolvido. Se eu disser, será arrogância da minha parte. Eu não tenho o direito de falar sobre isso, mas outro dia eu vi uma estatística. Dos últimos 34 ganhadores, apenas um foi vencedor dos quatro top ranking (Juan Martin del Potro no Aberto dos EUA em 2009), o resto foram Federer, Djokovic , Murray ou o meu. Nos 34 anteriores tivemos 18 vencedores diferentes. Isso significa que a geração atual tem sido dominante, regular e de um padrão muito elevado.

O duelo Djokovic-Nadal foi o que mais se repetiu até agora. Se você pudesse escolher  qual duelo iria preferir: Federer-Nadal ou Djokovic-Nadal?

Nenhum. São jogos completamente diferentes, com foco diferente. São jogos especiais. Com Federer vivo e tenho vivido uma rivalidade desde que comecei. Vivemos momentos maravilhosos em nossas carreiras, mas também com Novak. Estou muito feliz por ter estado em meio a essas rivalidades . E ter estado no meio dos jogos que eu joguei contra eles.

Um grande momento nos últimos três anos para Federer. Você acha que ele pode voltar a ser o número um?

Por que não? Você nunca sabe. Eu não acho que esse seja o principal objetivo dele, o de voltar a ser o número um. Essa é a minha impressão. O objetivo dele é manter-se competitivo para ganhar torneios.

Você pode imaginar o tênis sem Federer?

Sim. O tênis sem Federer permanecerá sendo tênis. Terá perdido um grande embaixador que teve sua história, mas vai ser a mesma coisa quando acabar Djokovic, Murray , quando eles se aposentarem, quando eu me aposentar…

www.tiempodehoy.com

** As fotos são das revistas.

Rafael Vieira, 16.10.2013