NOVIDADES

“IMUNIDADE DE REBANHO”: NÃO É MELHOR MUDAR ESSA EXPRESSÃO?

Uma expressão que está ficando comum depois da chegada da vacina, “imunidade de rebanho”, é retomada pelo diretor do jornal italiano Avvenire. Leia e veja que interessante.

Porque é melhor dizer "imunidade comunitária". E deve ser percebido.

Marco Tarquinio

Caro Diretor,
é denominado “imunidade de rebanho”. Mas quem é o pastor? O evangelista Marcos me vem à mente: «Ao desembarcar, viu uma grande multidão e comoveu-se com ela, porque eram como ovelhas sem pastor, e começou a ensinar-lhes muitas coisas» (6, 34). Imune? Também co-imune. Immunitascommunitas.

Sergio Benetti Dueville (Vi)

 

O pastor – você, eu e muitos outros – sabe quem ele é, caro professor Benetti. Mas a segunda parte de sua carta muito curta e a conclusão que ele chega me estimulam. Quase vencemos – e certamente não sozinhos – a batalha sangrenta para substituir o ‘distanciamento social’ pelo distanciamento físico ‘(e não vou voltar a explicar as razões). Estou tentando passar (e admito que não é fácil, mesmo que comece a acontecer) o uso das expressões “imunidade populacional” ou, melhor ainda, “imunidade comunitária” em vez de “imunidade coletiva”. E isso, é claro, não porque a ideia de ‘manada’ seja imprópria em si, mas porque foi mal utilizada no início da pandemia por quem convidava os mais fracos e idosos a morrer quase com fatalismo para chegar a essa condição . E porque as outras palavras, sobretudo “imunidade comunitária” (que ela também, no fim, evoca em latim), dizem cada vez mais e melhor uma responsabilidade mútua ‘ativa’ e ‘construtiva’. Esta é a saída da pandemia e de muitos outros problemas de nossa humanidade. E você pode melhorar tudo usando as palavras certas …

Texto original:

https://www.avvenire.it/opinioni/pagine/perch-meglio-dire-immunit-di-comunit-e-va-realizzata