NOVIDADE

MARCO ANTONIO: HOMENAGEM DE UM AMIGO À MARIA ALCORTA

Maria e o seu Céu…

Todos nós temos uma Maria, se não em família, entre os amigos, se não entre amigos, temos como Mãe e Rainha dos Céus. Maria é sinônimo de amor, de afeto, de bondade, humildade e tantos adjetivos que não caberia em um livro, tanto que Padre Rafael Vieira designou um para descrever e amar cada Maria de sua vida, ou seja, Maria se encaixa em qualquer mulher, não se exige um registro com o nome de Maria, pois Maria é o elogio mais singelo que uma mulher pode receber.

Maria Alcorta, que Maria e que Mulher! Esposa, mãe, amiga, caridosa, humilde e encantadora, quem conheceu sabe o que era essa mulher, mas quero falar sobre Maria Alcorta para mim.

Toda criança que passa parte da infância em contato com a natureza, tende a se prender em algum ponto importante dela, hoje sou Engenheiro Ambiental, e posso dizer que Maria tem grande participação em minha escolha. Minha primeira lembrança quando vem Maria em minha mente é: Sentada a beira da piscina de nossa antiga chácara em Luziânia-GO, já era noite e aquela senhora ali, sentada olhando para o céu, como se fosse a coisa mais impressionante do mundo, eu, em minha inocência não entendia aquele fascínio, mas observava atentamente cada reflexão que ela dizia, a única daquele respectivo momento que nunca me esqueci foi “Como a Lua está linda, é como se fosse dia, apesar de fraca ela ainda ilumina”, eu peço desculpas se eu estiver lendo esse texto e me emocionar, pois foi dessa frase dela que me lembrei quando soube de sua doença.

Já adolescente, Maria nos visitou em nossa casa em Caldas Novas-GO, foi quando conheci um gênero musical que ela adorava, o Fado, gravamos alguns CD’s de vários artistas que ela descreveu e como de costume, Maria nunca aceitou que fizessem por ela sem receber algo em troca, ela veio com toda sua humildade e me entregou uma nota de 100 reais, CARA 100 REAIS na mão de um adolescente de 14 anos, me explodi de alegria, mas na verdade, é que nem 1.000 reais pagaria o que eu vi logo a noite, novamente, Maria olhando para o Céu, ouvindo seus fados, dessa vez ela olhou para mim, sorriu e voltou a olhar para o Céu, nesse dia eu tentei imaginar o que se passaria na cabeça dela, quando perguntei ela disse “Gosto de olhar para o Céu porque ele é o mesmo em qualquer lugar do mundo, então posso me imaginar em casa, nos Açores, ou aqui”. Conversamos um pouco, me perguntou como andava a escola, eu disse que eu gostava de ciências, gostava de estudar sobre o Meio Ambiente e ela disse: “estamos precisando de pessoas para cuidar dele mesmo, acho que você seria uma boa pessoa para isso”, me lembro dessa frase em cada trabalho que faço hoje em dia.

Um adulto quase formado, meu filho Bernardo com 10 meses, recebemos Maria novamente em nossa casa em Caldas, infelizmente dessa vez convivi pouco com ela, mas tive a sorte de mais uma vez ver Maria olhando para céu, com a mesma concentração da primeira vez, eu me vi adolescente e criança novamente, mas me lembrei que quando ela olhava para o céu, ela estava onde ela queria estar. Em uma conversa breve que tivemos, antes que ela e Isabel partissem para Trindade-GO junto de minha família, Maria me disse: “Olha que Rapaz você se tornou, seu filho és bravo, forte e lindo como você, Parabéns pela família”, eu senti que com essa frase, aquela mulher que eu tanto admiro quis dizer “Tenho orgulho de você” e ter uma pessoa tão incrível dizendo algo assim sobre mim fez com que eu jamais me sentisse mal, pois Maria Alcorta tem orgulho de mim!

Hoje, 1 de outubro de 2021, já é noite, quando olho para o céu, posso dizer que vejo um rosto, mas uma Maria que olha por mim. Nos contos infantis, quando uma criança perde alguém dizemos que ela se tornou uma estrela, mas vou por outra analogia, Maria sempre olhou para o céu para se sentir em qualquer lugar, pois o céu é o mesmo em todo o mundo, mas hoje Maria, eu discordo de você, a partir de hoje o céu é diferente em todo o mundo, pois quando nós, que temos você nos corações olharmos para ele, saberemos que você estará nos olhando de volta, o céu agora estará mais Lindo!  Sempre amaremos você!

Marco Antônio Silva

Sobrinho do Pe. Rafael