NOVIDADE

MORRE O PADRE QUE LUTAVA PARA SALVAR IGREJA SUSPENSA NO PENHASCO

Interessante história de uma luta quase sem possibilidade de glória de um padre que morreu acreditando ser possível salavar uma bela igreja. Matéria do jornal católico “Avvenire”.

Cadore.

Ele estava lutando para salvar a igreja suspensa no penhasco: o pároco morreu de doença
Francesco Dal Mas, Belluno Sexta-feira, 9 de abril de 2021

Dom Bortolas tinha 67 anos, o bispo de Belluno encontrou-o morrendo na casa paroquial. Sua batalha para proteger a antiga igreja paroquial de San Martino, em Valle di Cadore

Aquela antiga igreja paroquial de San Martino, suspensa em um penhasco que desabava, o preocupava. O pároco de Valle di Cadore, padre Giuseppe Bortolas, não deu a paz, porque queria salvá-la, como toda a comunidade queria (e deseja).

Mas os problemas, mais técnicos do que financeiros, eram tantos.

Na noite de quarta-feira, 7 de abril, o bispo Renato Marangoni subiu de Belluno a Cadore para encontrá-lo e fazer um balanço da situação junto com a prefeita Marianna Hofer. Mas o padre não foi encontrado, nem mesmo para a missa da noite. O bispo o substituiu e depois o procurou, junto com as freiras, o sacristão, os carabinieri e os bombeiros. Encontraram-no na reitoria, hipotérmico, com hemorragia cerebral. As equipes de resgate foram chamadas de um hospital próximo em Pieve di Cadore e todos o acompanharam até a hospitalização. Diante das gravíssimas condições de saúde, o bispo concedeu-lhe a Unção dos Enfermos, na presença – em oração – dos representantes de todas as comunidades.

Dom Bortolas morreu na manhã de sexta-feira, 9 de abril, no hospital Belluno, para onde tinha sido transferido. Ele não foi capaz de se recuperar. Um choque para todas os Dolomitas. “Homem muito prático, só que aparentemente rude, pelo seu carácter bom e generoso soube fazer-se querido e apreciado onde quer que estivesse” – assim o recorda a diocese de Belluno Feltre. Deixa um vazio no presbitério e nas paróquias, às quais a diocese recebe um abraço de solidariedade, que cheguem também às irmãs as condolências de toda a comunidade.

Dom Giuseppe foi pároco de Valle, Venas, Cibiana, onde existe outra igreja sobre uma falésia, também como a de San Martino, plantada sobre microestacas que impedem o desmoronamento da montanha.

O padre tinha 67 anos. O funeral será celebrado na igreja paroquial de Venas di Cadore na segunda-feira, 12 de abril, pelas 15 horas, precedido da recitação do terço, pelas 14h30. O corpo será então transferido para o cemitério de Pez (Cesiomaggiore) onde será sepultado após um breve momento de oração.

Saúdo um homem bom. Um pároco que na sua simplicidade soube enriquecer-me”, testemunha Mattia Gosetti, autarca de Cibiana – “que soube ser um guia espiritual e amigo”. Brincava na hora de ser severo se necessário e sempre presente. “Quando o encontrei pela última vez (antes de você adormecer), ele disseEstou muito feliz em te ver’, eu também estava, todas as vezes. Em pouco tempo ele deu tanto e há muitos que por isso vão se lembrar dele com carinho ”.

A diocese de Belluno Feltre perdeu 6 padres em 4 meses. «Dom Giuseppe era uma pessoa de brincadeira, de carácter jovial, creio poder dizer um homem claro e humilde – reflete D. Giorgio Lise, Delegado Episcopal para a Vida Consagrada e Reitor do Seminário -. Dói-me, pois um irmão e amigo, pensar que morreu sozinho. Quase parece que como uma pessoa muito atenta aos desconfortos dos outros, quis compartilhar uma morte na solidão com tantas outras pessoas, como acontece com muitos neste momento de pandemia ”.

Texto original

https://www.avvenire.it/attualita/pagine/pieve-perciolante-valle-di-cadore-morto-don-bertolas