NOVIDADES

NOVO ÁLBUM DE ANDREA BOCELLI TRAZ HOMENAGEM À FÉ E À ESPERANÇA

Encontrei texto sobre o modo como Andrea Bocelli, um cantor lírico conhecido no mundo inteiro e muito querido no Brasil. Ele deu entrevista ao jornal italiano “Avvenire”. Passei no GTradutor para você ler.

Andrea Bocelli: “Eu canto fé e esperança”
Angela Calvini domingo, 15 de novembro de 2020
O novo álbum «Believe» é lançado com 17 canções dedicadas ao sagrado, incluindo uma oração inédita de Morricone e uma Ave Maria composta pelo tenor. Em 12 de dezembro concerto de Natal em transmissão ao vivo de Parma

Saímos de Andrea Bocelli na última Páscoa em uma deserta Piazza Duomo em Milão, enquanto ele cantava a cappella uma comovente Amazing Grace no final do concerto de Páscoa Music for Hope, transmitido para todo o mundo a partir da catedral. Agora que caminhamos para um Natal de incertezas e novos encerramentos, a artista decidiu lançar um álbum inteiramente dedicado ao espírito, que culminará com um concerto ao vivo a 12 de dezembro no Teatro Regio de Parma.

O tenor conta a Avvenire sobre seus projetos a partir da sede de sua villa em Forte dei Marmi, pronto para retornar ao confinamento em uma Toscana que se tornou uma zona vermelha desde a noite, junto com sua família: “Em março fomos infectados pelo coronavírus em família, exceto minha esposa Veronica, felizmente sem consequências. Nós sabemos o que é – diz ele sério -. Agora estamos aqui com a pequena Virgínia, de oito anos, e a partir de amanhã ela cumprirá seu dever com o ensino a distância. A todas as crianças que não podem ir à escola, digo que devemos estudar o dobro: a pandemia quer que permaneçamos na ignorância, devemos reagir.

E Bocelli reage com um novo álbum intenso e rico, Believe (Credere), recém-lançado no mundo inteiro pela gravadora Sugar: uma obra muito rica e variada, produzida por Steven Mercurio e Haydn Bendall, que contém 17 canções (mais duas faixas especiais, um Laudate Dominum e um Pai Nosso) ligados pelo fio vermelho da fé: entre estes, uma oração inédita de Ennio Morricone, uma Ave Maria composta pelo próprio Bocelli, um Puccini inédito recém-descoberto (Angele Dei), uma versão envolvente do irmão Sole , Sorella Luna de Ritz Ortolani, duetos contemporâneos com Alison Krauss (27 prêmios Grammy) e a soprano Cecilia Bartoli.

Bocelli, qual é a importância da fé hoje e sua abordagem à oração?

O período, sem precedentes para a nossa geração, é inegavelmente complexo. Graças a Deus estamos todos saudáveis, em família, mas sinto o desconforto e o sofrimento de muitos amigos menos afortunados. Esse descanso forçado permitiu-me vivenciar mais intensamente o calor das relações, em casa, e depois tive mais tempo para estudar, ouvir música, ler. Por exemplo, tratei da obra completa da mística Maria Valtorta, cujos textos foram muito queridos, entre outras coisas, pela Madre Teresa de Calcutá. E foi uma aventura do espírito – de muitos milhares de páginas – que me envolveu profundamente e, espero, um pouco melhor. A fé continua sendo o pivô da minha vida. Como católica praticante, acredito no poder de três palavras extraordinárias: fé, na verdade, esperança e caridade. E devo dizer que o conceito do meu novo álbum também gira em torno dessas três palavras. Elas são as três virtudes teológicas, mas também são três princípios éticos universais. E estão interligados, porque sem esperança ficamos presos no desespero, sem fé, a vida é uma tragédia anunciada, sem caridade não pode haver fé e não pode haver esperança.

Quem canta reza duas vezes, diz São Paulo: qual a sua relação pessoal com a música sacra?

A música é a voz da alma, penetra nas esferas mais íntimas da psique. A música sacra pode ser portadora de uma experiência que ousaria dizer mística: ao tocar os acordes espirituais, ajuda-nos a ouvir a voz da consciência. O repertório sagrado desempenha um papel importante na minha formação. Cresci na igreja, as notas do órgão da igrejinha de São Leonardo de Lajatico (onde nasci) ajudaram a aproximar-me da música. Nas minhas lembranças de infância, há os coros durante as procissões que acompanhei com minha avó, quando se cantava Mira il tuo popolo, há páginas muito doces como Da aurora você sobe mais bonita, há espanto e emoção para aqueles sons mágicos. Foi uma espécie de convite à reflexão, ajudou-me, ainda assim, a voltar a minha atenção para o céu.

Aqui você também apresenta uma Ave Maria composta pessoalmente por você. Como nasceu? Outra passagem mariana contemporânea muito forte é Gratia Plena de Paolo Buonvino.

Escrevi esta Ave Maria no mês de março. Eu estava ao piano, sozinho, processando aquela dor que todos nós experimentamos nesta primavera amarga, e de repente é como se a melodia tivesse jorrado da alma. A partir desta música, a ideia de fazer um álbum que fosse uma referência às razões da alma, à reflexão sobre o sentido e o dom da vida, foi ficando cada vez mais concreta. A segunda página mariana é muito envolvente, também porque traz consigo uma mensagem planetária de fraternidade. Fico feliz que tenha feito parte da trilha sonora do filme Fátima, um filme de Marco Pontecorvo que conta uma história edificante para todos, mesmo para quem não tem o dom da fé.

Qual é o fio que liga esta ampla e variada escolha de peças ligadas ao sagrado, vindas de diferentes épocas e países?

Este ano senti a necessidade de fazer um disco que falasse ao espírito, trazendo como um presente ao ouvinte, nas minhas intenções, um incentivo para conhecer a sua própria dimensão interior e ouvir os seus motivos. Sua estrutura é muito livre, heterogênea: varia em gêneros, em lugares, ao longo dos séculos. Existem verdadeiras páginas clássicas (de Fauré a Bizet, mas também peças inéditas de Puccini e Morricone) a canções que certamente não são sagradas, mas cheias de religiosidade, como Hallelujah de Leonard Cohen e You’ll Nevere Walk Alone.

Que sentimento você espera que o público receba desta sua obra que nos acompanhará até o Natal?

Minha esperança é que essas músicas tragam um momento de alívio e otimismo. O otimismo é sempre uma atitude vencedora. O medo é a única coisa de que devemos ter medo. O desafio é não perder a paz de espírito, evitando o desperdício desnecessário de energia e defesas imunológicas pelas quais o pânico e o estresse são responsáveis. A esperança, neste momento histórico, cresceu mais do que nunca no ponto do equilíbrio existencial. O Santo Natal celebra o aniversário do mundo e daquele que nos deu a vida. É um momento importante para reconquistar o nosso lar interior, para ouvir, voltando-nos com confiança para aquele céu que guardamos dentro de nós, vivendo em harmonia e interpretando espiritualmente a nossa aventura terrena, compreendendo como é maravilhoso estar vivo.

Existem várias guloseimas muito atuais: Oração de Tosti para uma mente confusa, o hino sussurrado não publicado de Morricone. Ele nos conta?

Tosti’s é uma verdadeira jóia, uma oração comovente e dolorosa, um apelo que encontra uma adesão perfeita aos versos do poeta Risorgimento Giuseppe Giusti, que, aliás, neste texto autobiográfico abriu o seu coração, com ligações comoventes ao seu. quadro clínico. Já a peça de Morricone, com letra do cantor e compositor Pacifico, é uma das últimas – senão a última – das composições que ele assinou antes de sua morte. E o fato de ser uma prece me comove principalmente.

Como foi o encontro com uma diva internacional como Cecilia Bartoli neste álbum?

Cecilia é uma amiga, além de uma colega excepcional. Hoje finalmente juntamos forças e entrelaçamos nossas vozes em uma nova canção, Pianíssimo, uma página muito doce que conta o diálogo entre dois amantes, que percebem o olhar de Deus que abençoa sua união. Com Cecilia gravamos também I Believe, uma música que já se tornou um clássico, um hino à solidariedade e à empatia.

Com sua Fundação no início da pandemia, você contribuiu para a aquisição de respiradores para o hospital Camerino. Como seu compromisso nessa frente continua?

Na emergência sanitária, a ABF sempre esteve e continua na vanguarda. Hoje continua, em linha com a sua missão de ajudar pessoas e comunidades a se emancipar e a ter autoconfiança, investindo também fortemente na área educacional. Inauguramos a nova Academia de Música do Camerino no dia 1 de outubro (um dos locais mais afetados pelo terramoto de 2016) e já está em curso um novo projeto que visa incentivar a inclusão e o crescimento de crianças hospitalizadas, através da escola no interior dos hospitais. Nos últimos dias, a equipe da ABF entregou à Gaslini, de Gênova, o “Teach Bus”, biblioteca digital para aprimorar o ensino a distância (com o 45516 você pode enviar sua contribuição, ed). Nos próximos dias será a vez de Lajatico, Nápoles, Sarnano, Trieste …

Você está preparando algum evento especial de Natal na TV ou via web?

Sim, será um show streaming intitulado Believe in Christmas: estaremos, ao vivo, no teatro Regio de Parma, no dia 12 de dezembro, em um espetacular evento sob a direção criativa de Franco Dragone. E será uma forma de voltar a abraçar, ainda que por enquanto virtualmente, todos aqueles que me seguem com carinho no mundo, para lhes desejar um Natal tranquilo, cheio de confiança e otimismo.

Texto original/ Foto publicada no jornal

https://www.avvenire.it/agora/pagine/andrea-bocelli-canto-la-fede-e-la-speranza