LI, VI, OUVI, ESCREVI

O BOM HUMOR DO PAPA

Antes do início da Vigília pela Paz na Praça de São Pedro, no final da tarde do sábado, 7 de setembro, o Papa Francisco, quando chegava à Praça, foi assediado por um grupo de jornalistas e pessoas que aguardavam sua chegada.

Ele estava contente e não se fez de rogado, pegou um dos microfones que estava apontado para ele, o do repórter do TG5, um famoso telejornal italiano e passou a falar com as pessoas: “Agradeço a vocês pela visita, pela generosidade de vocês. Hoje é uma jornada muito especial. Agora, vou saudar também os outros. Obrigado”.

Depois, disso, em tom de brincadeira, vendo que os policiais não deixavam que as pessoas ultrapassassem um ponto de controle, disse: “parece que os passaportes de vocês não estão em dia!”.

Em seguida, voltou a ficar sério, abaixou a cabeça e deu a bênção a todos. Tentando sair do meio da confusão, voltou a brincar: “Nos vemos! Se não voltarmos a nos ver aqui, nos veremos no Purgatório, todos juntos“.

Rafael Vieira, 7.9.2013