Sem categoria

O QUE VOCE FARIA SE FOSSE O DONALD TRUMP?

Eu, em primeiro lugar, tentaria fazer uma análise sobre minha vida inteira e não somente sobre os últimos quatro anos que estive à frente do governo da maior nação do mundo. A primeira coisa que eu gostaria de ajuda para me livrar seria a respeito dos EUA ser o maior país do mundo. Quem sabe, ao fazer isso, eu descobriria que há tantos países tão importantes quanto o meu. E, pediria meu analista para me auxiliar a tmar a maior distância possível do “América first!”. Se eu fosse o Trump eu tentari acompreender as razões que sustentam o capitalismo dominante e chegaria a compreender que esse sistema econômico que edificam torres como a “Trump Tower” mata muita gente de fome e marginaliza bilhões de seres humanos em toda a terra. Quems abe, nessa análise eu também descobriria que nem tudo que as pessoas falam a meu respeito são “Fake news”. Entenderia que eu também mereceria críticas, porque nnão sou perfeito.

Se eu fosse o Donald Trump, gostaria de tomar um tempo para refletir sobre as ideias que espalho ou confirmo levando governantes medíocres atrás de mim como se eu fosse o “Rei do gado”. Entenderia que minhas ideias não são assim tão geniais que chegassem a merecer seguidores que buscasse um modo de me dizer “I love you” todos os momentos que eu passasse por perto deles, especialmente quando eu não quisesse aproximação. tentaria não humilhar esses amadores que me estendem a mão em busca de legitimação de suas políticas neoliberais ridículas em republiquetas que perderam o significado geopolítico para o mundo. Eu tentaria não permitir que jovens me imitassem, porque mesmo que eu tenha amor próprio cada jovem merece trilhar um caminho original.

Eu me darria conta do que está acontecendo com o que reuni como fortuna pessoal. Segundo o portal money.it, a pandemia também atingiu minhas finanças como um tufão, me derrubando para a posição de número 1001 na lista da Forbes dos mais ricos do planeta. O mercado imobiliário não vive atualmente o seu momento mais próspero e por isso caí na lista dos scroungers do mundo, após ter se posicionado como o 715 em 2019. Ainda assim, é dinheiro para ninguém botar defeito. Se eu fosse Donald Trump, por fim, eu pegaria essa “mixaria” e tentaria ver como o dinheiro poderia dar sentido para a minha vida por meio de ações diferentes da simples e estúpida mania de acumular sempre mais. Quem sabe eu pensasse em repartir isso com outras pessoas e organizações que, melhor que eu, sabem fazer o bem para a humanidade.