Sem categoria

O QUE VOCÊ FARIA SE FOSSE O LOURO JOSÉ?

Tom Veiga, pelo que entendi dos depoimentos dados por ocasião se sua morte ocorrida em 31 de outubro de 2020, nem era um ator e humorista, era um produtor da equipe de Ana Maria Braga nos tempos da TV Record. O personagem Louro José nasceu sem pai e ele o adotou de modo a agradar aos donos do projeto. Seu desparecimento me fez pensar se eu fosse um personagem como aquele que acabou caindo no gosto das pessoas por dialogar com uma apresentadora de um programa matinal de sucesso nacional. Eu acho que não faria muito diferente do Tom, mas talvez teria dito àquela senhora que o tratava com carinho que os papagaios sofrem muito no mundo. Ele ficava bem bonitinho numa bancada dando pitacos nas receitas dela, mas muitos dos seus companheiros de espécie não tinham a mesma sorte.

Papagaios, quase sempre, vivem em gaiolas para satisfazer a curiosidade de quem os colocam em cativeiro. E esse não é o destino apenas das aves, mas de outros animais. Segundo a Wordl Anima Protection, em 12 dos principais zoológicos e aquários do mundo visitados pela organziação, os animais foram submetidos a situações cruéis e degradantes. Eles presenciaram cenas chocantes como tigres e leões sendo explorados em espetáculos de arena, golfinhos servindo de prancha para turistas e chipanzés de fralda forçados a guiar pequenas motos. Tudo para agradar as pessoas, fazer graça, divertir. O inocente “meu louro, dá o pé” esconde uma realidade dura.

Eu não ia deixar de dizer também, claro, que o Brasil, recentemente, deu um exemplo bacana no combate a essa situação. Para frear os maus-tratos contra animais, foi sancionada a Lei 1.095/2019, que, segundo informação de meios oficiais, aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. A nova lei cria um item específico para esses animais. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem, no Brasil, 29 milhões de domicílios com cães e 11 milhões, com gatos. Agora, como define o texto, a prática de abuso e maus tratos a animais será punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. Atualmente, o crime de maus-tratos a animais consta no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e a pena previa de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

P.S O trabalho do Tom Veiga foi brilhante.