NOVIDADE

PAPA FRANCISCO À FAO: COMIDA NÃO É MERCADORIA COMO TANTAS OUTRAS

A mensagem. O Papa: a comida não é uma mercadoria como tantas outras, mais solidariedade menos um mercado
Sexta-feira, 15 de outubro de 2021
No Dia Mundial da Alimentação, as quatro áreas indicadas pelo Papa Francisco em que a ação é urgente: no campo, no mar, na mesa e na redução de perdas e desperdícios

Hoje é o Dia Mundial da Alimentação. Publicamos abaixo a mensagem que o Papa Francisco enviou ao Diretor Geral da FAO, Qu Dongyu.

Excelência,
A celebração anual do Dia Mundial da Alimentação nos coloca diante de um dos maiores desafios da humanidade: vencer a fome de uma vez por todas é uma meta ambiciosa. A Cúpula das Nações Unidas sobre Sistemas Alimentares, realizada em Nova York no último dia 23 de setembro, destacou a necessidade de adotar soluções inovadoras que possam transformar a forma como produzimos e consumimos alimentos para o bem-estar das pessoas e do planeta. É urgente acelerar a recuperação pós-pandemia, combater a insegurança alimentar e avançar para o cumprimento de todos os Objetivos da Agenda 2030.

O tema proposto este ano pela FAO, “Nossas ações são o nosso futuro. Melhor produção, melhor nutrição, melhor ambiente e melhor vida ”, sublinha a necessidade de uma ação conjunta para que todos tenham acesso a uma alimentação que garanta a máxima sustentabilidade ambiental e que seja também adequada e a um preço acessível. Cada um de nós tem um papel a desempenhar na transformação dos sistemas alimentares em benefício das pessoas e do planeta, e “todos podemos colaborar […] para o cuidado da criação, cada um com a sua cultura e experiência, a sua iniciativas e competências ”(Carta Encíclica Laudato si ‘, n.14).

Presenciamos atualmente um verdadeiro paradoxo no acesso aos alimentos: por um lado, mais de 3.000 milhões de pessoas não têm acesso a uma dieta nutritiva, enquanto, por outro lado, quase 2.000 milhões de pessoas estão com sobrepeso ou obesidade. Devido à má nutrição e um estilo de vida sedentário. Se não queremos colocar em risco a saúde de nosso planeta e de toda a nossa população, devemos estimular a participação ativa na mudança em todos os níveis e na reorganização dos sistemas alimentares como um todo.

Gostaria de indicar quatro áreas em que a ação é urgente: no campo, no mar, na mesa e na redução da perda e do desperdício de alimentos. Nossos estilos de vida e práticas de consumo diário afetam a dinâmica global e ambiental, mas se aspiramos a uma mudança real, devemos instar os produtores e consumidores a tomarem decisões éticas e sustentáveis ​​e a conscientizar as gerações mais jovens sobre a importante tarefa que desempenham. Para fazer um mundo. sem fome uma realidade. Cada um de nós pode oferecer o seu contributo para esta causa nobre, começando pela vida quotidiana e pelos gestos mais simples. Conhecer a nossa casa comum, protegê-la e ter consciência da sua importância é o primeiro passo para sermos guardiães e promotores do ambiente.

A pandemia nos dá a oportunidade de mudar de rumo e investir em um sistema alimentar mundial que possa enfrentar crises futuras de maneira sensata e responsável. Nesse sentido, a preciosa contribuição dos pequenos produtores é fundamental; é necessário facilitar o seu acesso à inovação que, aplicada ao setor agroalimentar, possa fortalecer a resistência às mudanças climáticas, aumentar a produção de alimentos e apoiar aqueles que atuam na cadeia de valor alimentar.

O combate à fome exige que superemos a lógica fria do mercado, avidamente centrado no mero benefício econômico e na redução dos alimentos a uma mercadoria como tantas outras, e que fortaleçamos a lógica da solidariedade.

Senhor Diretor-Geral, a Santa Sé e a Igreja Católica caminham junto com a FAO e outras entidades e pessoas que dão o seu melhor para que nenhum ser humano veja seus direitos fundamentais prejudicados ou ignorados. Quem semeia a esperança e a harmonia sinta o apoio da minha oração, para que as suas iniciativas e projectos sejam cada vez mais fecundos e eficazes. Com estes sentimentos, invoco a Bênção de Deus Todo-Poderoso sobre Vossa Excelência e sobre todos aqueles que com empenho e generosidade lutam contra a miséria e a fome no mundo.

Vaticano, 15 de outubro de 2021

FRANCISCO