NOVIDADES

PESQUISA YALE: POR QUE MORREM MAIS HOMENS DE COVID 19?

Olha que curioso! Confesso que nunca havia pensado a respeito dessa particularidade. O texto em italiano me chamou a atenção. É quase uma nota que saiu no jornal Avvenire. 

Pesquisa. É por isso que Covid mata menos mulheres

Avvenire, Redação estrangeira na sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

A mortalidade masculina é o dobro da mortalidade feminina. De acordo com estudiosos de Yale, a razão é genética

Não apenas a idade. O gênero também é um fator determinante na mortalidade da Covid. Estudos científicos mostram que o homem é o dobro da mulher. O motivo é objeto de debate entre os estudiosos. O estilo de vida tem alguma importância. O discriminante fundamental, entretanto, é genético. O sexo biológico tem uma influência decisiva no funcionamento do sistema imunológico, como apontam os cientistas de Yale Takehiro Takahashi e Akiko Iwasaki em artigo recente publicado na revista Science. Isso se manifesta desde os primeiros anos de vida e garante às mulheres maior resistência a uma série de doenças, a começar pela gripe. Um fator crucial no caso da Covid, em que não é tanto o vírus que mata, mas a reação disfuncional que ele produz no paciente.

Poucos dias após a infecção, o corpo do paciente começa a produzir uma enorme quantidade de proteínas de “fase aguda”, que, em tese, deveriam estimular uma resposta massiva de anticorpos. A alta concentração, porém, acaba colocando a imunidade à prova e, eventualmente, colapsa os pulmões. Ocorre então um excesso de quitoquinas, o que agrava a doença e muitas vezes pode ser fatal. Um mecanismo mais comum em homens, especialmente na velhice. Ao mesmo tempo, seus corpos produzem menos linfócitos T, que são capazes de detectar precocemente a inflamação e eliminá-la. Finalmente, há alguns meses, uma pesquisa internacional com curadoria do imunologista Carlos Rodriguez-Gallego e também publicada pela Science, descobriu que em um em cada dez Covid infectado produz um tipo de anticorpos defeituosos. Estes, em vez de defenderem o corpo, atacam-no, às vezes até causando a morte. Noventa e cinco por cento das pessoas nas quais uma anomalia semelhante ocorreu devido a defeitos genéticos pré-existentes eram do sexo masculino.

Texto original\foto free

https://www.avvenire.it/mondo/pagine/covid-uomini-muoiono-di-piu