ÚLTIMO PROGRAMA

PROPOSTA DO PROGRAMA

Um programa jornalístico de entrevistas, realizado nos estúdios da TV Pai Eterno, em Brasília (DF), que trata sempre da temática dos valores humanos e cristãos.

Um programa de TV

Recebí uma oportunidade dada pela Associação Filhos do Pai Eterno, particularmente, pelo P. Robson Oliveira Pereira de elaborar um programa de entrevistas para a TV. Inicialmente se pensou que teríamos edições diárias, depois, que seriam duas vezes por semana e, finalmente, definiu-se por uma edição dominical (19h15) com reprise na quinta e sexta seguintes (sempre às 23h15). A ideia é de uma conversa sobre valores humanos e cristãos. Uma conversa. Por isso, escolhi o termo “Parlatório” para ser o nome do programa. Eu sei que é emblemático. Tanto se chamam de “parlatório” as salas reservadas para conversas nos conventos religiosos como também se chama da mesma maneira o espaço de conversa entre encarcerados e advogados, nas prisões. Para mim, não há problema algum nessa ambiguidade, muito pelo contrário, a palavra revela minha intenção: quero falar do humano no que tem de mais duro e do divino no que tem de mais iluminado.

Convidados

Gostaria de convidar muita gente para conversar, mas pessoas interessantes são muito ocupadas. Dá certo trabalho chegar até elas. Nas minhas primeiras tentativas, encontrei gente muito generosa. Conversei com políticos que me surpreenderam. Tanto da chamada Direita, como da turma do outro lado. Conversei com bispos. Eles é que têm a missão de dar o norte às iniciativas que nós tomamos em nome de uma instituição que se apresenta ao povo como parte da Igreja Católica. Eles falarão sempre no “Parlatório”. Falei com atores. Um deles me contou o que tem feito para conseguir ajuda para os servidores do teatro que estão sem trabalho, no Rio de Janeiro. Falei com um jovem universitário do interior de Minas que está às voltas com uma árdua pesquisa para encaminhar seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). E também já falei com outras pessoas. Elas começarão aparecer. Pretendo continuar buscando gente interessante para conversar. E quando afirmo que “eu” estou fazendo tudo isso preciso revelar que por trás desse pronome estão comigo três pessoas maravilhosas: um jornalista de Juiz de Fora que é uma pérola, o melhor videomaker do mundo e uma produtora capaz de virar o mundo de cabeça para baixo.

Valores humanos e cristãos

Falar sobre valores pode parecer uma conversa meio pesada, mas não é. É uma conversa necessária, urgente. Precisamos nos acostumar a tratar de valores. Nosso tempo precisa disso. Precisa aprender a refletir sobre o que fato nos distingue como humanos e que nos marca como cristãos. Até agora, tenho me deparado com afirmações lindas, exemplos luminares, aprofundamentos serenos e edificantes. O programa vai tratar de solidariedade, respeito, educação, dedicação, cuidado… e por aí vai. E não vamos deixar de contextualizar esses valores na vida das pessoas, das famílias e da sociedade. Posso garantir que não deixarei o papo ir para as alturas. Estaremos sempre com os pés no chão. Tentaremos não perder a seriedade, mas o programa se propõe a ser leve e uma boa risada será sempre bem vinda.

Pandemia

O grande quadro que vai dar moldura para as primeiras cinco semanas do programa será, naturalmente, a situação criada pela pandemia do corona vírus. Vamos procurar nos situar sempre dentro desse ambiente no qual estamos todos imersos. Falaremos dos receios, das desconfianças, dos gestos bonitos e feios, das pessoas e das iniciativas que parecem nos fazer crer que esse tempo de provação poderá ser também um tempo de aprendizado, de autoconhecimento, de conscientização, no entanto, não vamos vamos perder de vista que também há riscos: o de nos enganarmos que vamos ser pessoas melhores no pós-pandemia por causa do medo sentimos agora e que se esvairá quando tudo passar e o de desperdiçarmos esse tempo sem uma séria reflexão sobre quem somos, o que estamos fazendo aqui e para onde vamos.

Espero que você goste do programa.